Academia Brasileira de Medicina do Ativo Envelhecimento
destaque-covid

Entenda as características da Covid longa

Abmae

Entenda as características da Covid longa

Ao longo do último ano, o progresso da pandemia tem sido rastreado a partir dos dados de casos e mortes ao redor do mundo. Muitas pessoas enfrentam dificuldades para se recuperar da contaminação da Covid-19, sofrendo com sintomas que podem durar semanas ou até meses. Essa duração extensa levou à classificação do que chamamos de Covid longa, sobre a qual falaremos neste artigo.

Os mecanismos pelos quais a infecção leva à Covid longa ainda não são inteiramente compreendidos. Há evidências de que o vírus pode causar danos diretos nos órgãos, além de gerar uma resposta anormal, provocando um aumento na coagulação do sangue e na liberação de substâncias inflamatórias. Isso impacta muitos sistemas corporais, especialmente os ligados ao coração, aos pulmões e ao cérebro. 

Sintomas da Covid longa

Relativamente comum e debilitante, a Covid longa tem um desenvolvimento e uma severidade que não necessariamente possuem relação com a intensidade e a natureza dos sintomas do novo Coronavírus durante a fase mais aguda da infecção. Apesar disso, trata-se de uma condição mais comum em pacientes hospitalizados. 

Os sintomas incluem dor generalizada, fadiga, dificuldade para respirar, dor no peito e na musculatura, palpitação, alta temperatura persistente e disfunção cognitiva, entre outros. Por ter uma natureza imprevisível e debilitante, esse quadro clínico também pode gerar desordens de humor. 

O quadro fica mais preocupante quando ocorrem consequências bastante graves, como cicatrizes em diferentes órgãos, principalmente pulmões, coração, rins, fígado, glândulas adrenais e trato gastrointestinal. Também podem surgir problemas como coágulos sanguíneos capazes de provocar derrames e outros danos aos tecidos. 

As evidências das sequelas da Covid longa ainda estão emergindo, mas uma delas é a redução na habilidade de trabalhar, devido à fadiga intensa e a outros sintomas, como os já citados acima. Isso afeta não só a vida profissional dos pacientes, mas também a vida social de cada um deles. 

Diagnóstico e tratamento da Covid longa

Não há um sintoma simples ou uma testagem para diagnosticar a Covid longa. Isso é feito de forma clínica, com base no histórico de Covid-19 e a dificuldade de recuperação completa, em associação ao desenvolvimento dos sintomas já mencionados. 

A Covid longa pode ter características particulares, e parte delas pode estar relacionada ao aumento do risco de danos a certos tecidos, incluindo os cardíacos e vasculares. Ainda assim, não há um tratamento específico para a doença. A melhor forma de tratar o novo Coronavírus e suas variantes é por meio da prevenção. 

Tratamentos precoces não têm eficácia comprovada. Por isso, o foco deve ser seguir as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), incluindo o uso adequado de máscaras, a higienização constante e a manutenção do distanciamento social sempre que possível. Se você deseja tirar suas dúvidas sobre este assunto tão importante, pode entrar em contato conosco. Clique aqui para descobrir como a Academia Brasileira de Medicina do Ativo Envelhecimento (ABMAE) funciona. Estamos à sua disposição!